No dia 29 de Dezembro de 1976, no princípio da madrugada, um violento incêndio inicia-se numa enfermaria do 2º Piso do Hospital da ala norte, ameaçando propagar-se a outras áreas. Os doentes em pânico foram evacuados para a ala sul. Cerca de 30 doentes foram retirados. O fogo alastro-use rapidamente por toda a enfermaria. Um dos doentes internados foi assistido no SU, com queimaduras graves. Algumas horas após, o incêndio foi considerado extinto. Noite de perturbação, retirada de camas e doentes, bombeiros, gritos e feridos. Perderam-se 3 doentes que não conseguiram “libertar-se” das suas camas.
Por essa altura as carências económicas do Hospital para fazer face às despesa e às dificuldades que se notavam na “população” inspirou algumas figuras responsáveis nomeadamente o Dr. Luís Roseira a criar um corpo de voluntários e uma estrutura que pudesse angariar fundos de mecenas e da sociedade civil da cidade. Nasce em 1977 a Liga dos Amigos do Hospital de Santo António. No início de forma rudimentar, algumas voluntárias com o traje branco e vermelho iniciavam a sua missão… Víamos algumas senhoras pela enfermaria ainda titubeantes, receosas, mas já amáveis e carinhosas.

O doente é um ser frágil, por vezes idoso, desinserido da família, da sua casa, muitas vezes da sua “aldeia”, alguns com grandes dificuldades económicas. Assim a necessidade de um forte componente humanitário impôs-se.
A actividade da liga amplia-se ,reforça-se até aos nossos dias. O envolvimento do voluntariado é fundamental para o sucesso desta nobre missão.
Como presidente actual orgulho-me de pertencer a este projecto humanitário respeitando a sua história… acreditando no seu futuro.

Manuel Campos
Presidente da LAHSA